O medo de dobrar e flexionar a coluna é uma preocupação comum, principalmente entre pessoas que já sofreram com dores nas costas. Afinal, a coluna vertebral é uma estrutura vital que sustenta nosso corpo e protege a medula espinhal. Ademais, é compreensível que, após uma lesão ou episódios de dor intensa, muitos desenvolvam um receio de realizar movimentos que envolvam essa área. Entretanto, esse medo pode limitar a qualidade de vida e a funcionalidade diária. Assim sendo, vamos explorar como superar esse medo de forma segura e eficaz.

Entendendo a origem do medo

Primeiramente, é importante compreender a origem desse medo. Em muitos casos, ele surge após uma experiência dolorosa, como uma hérnia de disco ou um episódio de dor lombar aguda ou mesmo uma queda. Analogamente, a desinformação sobre a resistência da coluna também contribui para esse receio. Contudo, a coluna vertebral é uma estrutura robusta, projetada para suportar movimentos e cargas quando utilizada corretamente.

A Importância da educação e da informação

A educação sobre a anatomia e a fisiologia da coluna é primordial para dissipar medos infundados. Os estudos mais atuais sobre educação em dor mostram que entender como a coluna funciona e quais são seus limites pode ajudar a reduzir a ansiedade. Além disso, buscar orientação de profissionais de saúde, como fisioterapeutas e médicos, é essencial. Eles podem fornecer informações precisas e técnicas seguras para a movimentação.

Exercícios de fortalecimento e flexibilidade

O movimento é fundamental para regular e manter a integridade de várias estruturas do corpo, para a coluna não é diferente. A exposição diária a sobrecarga e a diversidade de movimento ajudam na nutrição dos ossos, músculos e tendões para que sejam saudáveis. 

Os exercícios são fundamentais para fortalecer os músculos ao redor da coluna e melhorar a flexibilidade uma vez que nosso estilo de vida atual faz desse momento a única oportunidade de expor nossa coluna a todo o movimento e sobrecarga que foi projetada para receber.

Atualmente já sabemos que qualquer tipo de atividade física traz benefícios para a coluna em maior ou menor grau, sendo a dose do exercícios mais importante do que a modalidade. Nesse contexto na hora de escolher uma atividade física considerar primeiro aquela que melhor se adequa a sua rotina e gosto pessoal e depois qual que conseguirá ter a melhor adesão para praticar de 4-7x por semana.

 Entretanto, para aqueles que julgam necessários ou possuem limitações físicas é crucial que antes de iniciar qualquer programa de exercícios procure por orientação de um profissional. Atividades como Pilates, musculação, corrida, natação, crossfit e ioga, são frequentemente recomendados. Eles não só ajudam a melhorar a força, resistência aeróbica e a flexibilidade, mas também a confiança em realizar movimentos que envolvem a coluna.

Técnicas de relaxamento e controle da dor

O medo de flexionar a coluna está frequentemente associado à antecipação da dor. Assim, aprender técnicas de relaxamento pode ser muito útil. Técnicas como a respiração profunda, a meditação e o relaxamento muscular progressivo podem ajudar a reduzir a ansiedade. Além disso, essas práticas podem diminuir a percepção da dor e melhorar a qualidade de vida.

Foco na tarefa e não o gesto

Atividades que envolvam tarefas e não comandos específicos como dobrar a coluna ajudam a diminuir o medo de dobrar a coluna e ajudar a reduzir a sensibilidade dos sistemas de defesa do corpo que podem se ativar quando temos medo. Ao invés de pensar em dobrar a coluna da melhor forma possível ao se abaixar em um exercício, podemos focar apenas na tarefa  simples de se abaixar. Ao agachar pensar apenas em baixar sem focar em não posso mexer ou dobrar a coluna ao agachar, ao pegar algo no chão substituir o comando de pegar sem dobrar a coluna em apenas pegar isso ou aquilo do chão.

Acompanhamento profissional

O acompanhamento de um fisioterapeuta é essencial para superar o medo de dobrar e flexionar a coluna. Esses profissionais podem desenvolver um plano de tratamento personalizado, que inclui exercícios específicos e técnicas de mobilização. Além disso, eles podem ensinar estratégias de movimentação que protegem a coluna durante as atividades diárias.

Gradualidade na exposição ao movimento

A exposição gradual aos movimentos de flexão da coluna é uma estratégia eficaz. Começar com movimentos suaves e de baixa intensidade e aumentar progressivamente a complexidade e a amplitude dos movimentos pode ajudar a construir confiança. Isso permite que o corpo e a mente se adaptem lentamente, reduzindo o medo e a ansiedade.

 Considerações Finais

Em suma, o medo de dobrar e flexionar a coluna é uma resposta natural a experiências dolorosas passadas ou à falta de informação. No entanto, com a educação adequada, exercícios de fortalecimento e flexibilidade, técnicas de relaxamento e acompanhamento profissional, é possível superar esse medo. Assim sendo, é importante lembrar que a coluna é uma estrutura robusta e que, com os cuidados apropriados, podemos realizar movimentos com segurança e confiança.

Por fim, não deixe que o medo limite sua vida. Busque informações, pratique exercícios seguros e conte com a ajuda de profissionais. Dessa forma, você pode recuperar sua confiança e qualidade de vida, realizando movimentos cotidianos sem receio.

Facebook
Twitter
LinkedIn

Precisa de tratamento fisioterapêutico

Agende agora seu atendimento com um de nossos especialistas!

Veja o que mais artigos aqui

Quiropraxia: É Segura ou Perigosa? Mitos e Verdades

Muitas pessoas se questionam sobre a segurança da quiropraxia, uma prática focada no alinhamento da coluna e no tratamento de problemas musculoesqueléticos. Vamos explorar se a quiropraxia é realmente segura ou se apresenta riscos significativos.

Leia mais »

Como aliviar dores nas costas: Dicas simples para melhorar sua qualidade de vida

As dores nas costas podem ser um verdadeiro incômodo, afetando não apenas nossa mobilidade, mas também nossa disposição diária. Se você enfrenta esse problema, não está sozinho. Muitas pessoas lidam com dores nas costas em algum momento da vida, seja devido a má postura, sedentarismo, estresse ou esforço físico excessivo. Felizmente, existem maneiras simples de aliviar essas dores e melhorar sua qualidade de vida.

Leia mais »
×